Novo Vírus altera dados de Boletos Bancários.

16/05/14

Veja Algumas dicas abaixo:


1. Mantenha sempre o seu antivírus e o seu sistema operacional atualizados. Outros softwares como browsers, e plug-ins como Java e Flash também devem ser atualizados regularmente. Com isso, você cria uma barreira de proteção no seu PC. Tanto para este vírus como para outros tipos de malware.

2. Ao receber um boleto bancário para pagamento online, é importante também checar se o código do banco confere com o logotipo da instituição financeira. Em testes realizados em uma máquina infectada com o vírus, foram gerados boletos de diversos bancos, mas os códigos de pagamento eram sempre do mesmo banco. Portanto, o dinheiro usado no pagamento do boleto, na verdade, era transferido para outro local e não para o que, teoricamente, estava cobrando a fatura.

3. Boletos criados por computadores infectados com este malware apresentam também os códigos de barras com espaçamentos incomuns, que não podem ser lidos automaticamente. Assim, o usuário acaba tendo que digitar um código alterado e realiza o pagamento errado. Não deixe de verificar se os espaços entre números estão corretos.

4. Não abra e-mails enviados por desconhecidos e seja cauteloso mesmo com mensagens que aparentem ser de remetentes conhecidos

5. Nunca clique em links ou arquivos anexados em mensagens de remetentes desconhecidos.

6. Nunca responda e-mails que solicitam seus dados bancários (número de conta, agência, senhas de acesso, CPF e Identidade).

7.  Nunca escolha senhas que possam ser facilmente descobertas como datas de nascimento, números de telefone, documento de identidade, placa do automóvel, palavras ou sequências de números, letras ou teclas. Evite também o uso de palavras ou nomes de pessoas próximas a você.

8. Use senhas diferentes para algumas contas de acesso, como por exemplo:
Redes Sociais, e-mails e sistemas de banco.Números, letras e nunca esqueça suas senhas.

 

Dicas para Desenvolvedores:


Você que trabalha e desenvolve soluções de cobrança. os passos abaixo são muito importantes para, pois sSegundo os especialistas, há companhias que podem ter sido contaminadas com este vírus. As empresa devem tomar cuidado, pois o prjuizo poderá ser imensurável. É recomendada a aplicação de todas as medidas de segurança possíveis.

Passo 1. A linha digitável pode (e deve) ser composta por imagens, e não texto. Isso dificulta bastante a ação de qualquer vírus, já que assim fica bem mais complicado do cibercriminoso identificar e trocar o código de barras nas imagens.

Passo 2. Outro método de segurança é somente inserir a linha digitável na página para impressão via javascript. Este recurso também tem o intuito de dificultar a identificação e alteração dos números do código.

Passo 3. O mais simples método de garantir a segurança do boleto, entretanto, é o de disponibilizar no próprio boleto gerado um código javascript que verifique, por si mesmo, se a linha digitável mostrada na tela confere com os dados desejados.
 

Imprimir
Email
Comentário
Siga-nos no Twitter
Facebook

Link: 

Para enviar seu comentário, é preciso ser cadastrado.

ainda não sou cadastrado | esqueci a senha

Comentários
Não há Comentários.
 
Carregando   Carregando
« Novembro 2019 »
S T Q Q S S D
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930